top of page
  • Patrícia Segurado Nunes

Luto(s)



O Luto surge como um processo normal e é fundamentalmente uma resposta emocional à perda, uma expressão de que pode incluir tristeza, fadiga, depressão, alívio, choque, raiva, culpa e ansiedade. "Perda" é a palavra-chave, porque dor não se aplica somente ao modo como se sente após a morte de um ente querido, mas também à maneira como você se sente sempre que sofrer a perda de algo valioso para você. Por exemplo, a dor muitas vezes segue-se a uma separação, divórcio ou término de um relacionamento, perda por roubo, perda do emprego, a não concretização de um sonho ao longo da vida, a perda da juventude, perda de controlo, a perda do papel de pai quando os filhos saem de casa, ou a perda de saúde. Ao olhar e compreender a dor da perda num sentido mais amplo, pode-se sofrer por algo quase toda a sua vida. Apesar disso, a dor da perda é diferente para todos. Porquê? A importância da perda depende da importância da relação que tenha sido cortada. Os recursos individuais e sociais de apoio para lidar com a perda variam. Ou seja, algumas pessoas são capazes de realizar sozinhas a elaboração do luto enquanto outras necessitam de apoio de outros. Características do Luto Patológico Comportamentos de dor que frequentemente têm um perfil semelhante aos encontrados em pessoas que sofrem de Depressão, partilhando uma série de aspetos semelhantes, incluindo distúrbios do sono e do apetite, tristeza intensa, esses comportamentos são apenas evidentes para um curto período de tempo numa reação de luto. Intensos sentimentos de solidão e isolamento após a perda podem tornar-se tão esmagadores que a pessoa pode retirar-se do convívio social, isolando-se até desse suporte. A raiva é uma emoção frequente na sequência de uma perda e é muitas vezes confusa para quem a sente e para os que o rodeiam. A raiva pode ser dirigida ao falecido para deixar o luto ou pode resultar de um sentimento de frustração e de culpa pela morte, onde a raiva é virada contra si próprio. O luto é uma montanha russa emocional e um fator de stress emocional elevado pelo que não só provoca distúrbios emocionais, mas também sintomas físicos, tais como: peito apertado, sensibilidade excessiva ao ruído, falta de ar, fraqueza muscular e falta de energia. Ocasionalmente a saúde física pode ser seriamente prejudicada, e é crescente a evidência clínica de que as pessoas recentemente enlutadas são relativamente vulneráveis ​​à doença física. Psicoterapia como ajuda para elaborar o Processo de Luto O objetivo da terapia do Luto é identificar e facilitar a resolução de dificuldades que impedem o indivíduo de completar as tarefas de Luto. Por exemplo, identificar outros lutos anteriores que não foram resolvidos e trabalhá-los com a pessoa, ajudando a compreender as dificuldades passadas, de modo a poder resolver os problemas atuais.


10 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page